19 de nov de 2010

É uma história de amor....MOTIVOS dos QUAIS mudam NOSSA vida!


Na vida somos sujeitos a muitas coisas da qual não suportamos, sujeitos até a mudar nosso destino com um simples sim ou não. Na vida muitas vezes temos que cumprir ordens e obrigações da qual nunca imaginamos que poderia acontecer. Hoje estou aqui para falar uma loucura que aconteceu comigo, quando tinha 15 anos. Aconteceu algo meio maluco com minha vida, fui prometida para uma pessoa da qual nem sabia que existia. Essa pessoa que me mandou uma simples carta, carta essa que me fez ver as coisas de outra maneira, fiquei abismada, pois como eu, logo eu, tinha planos para minha vida. Eu queria fazer faculdade, viajar, fazer novas amizades. Omo poderia me casar, quando li a carta e vi o que estava escrito sai correndo e fui logo para casa do meu irmão , chegando La contei para ele o que estava acontecendo, falei para ele o que meus pais aviam me contado em relação a minha nova vida meu irmão não acreditou e foi logo me levando em um advogado. Pois como um simples briga em nossos antepassados poderia mudar o futuro de outra pessoa que nem era nascida na época. Cada dia que passava eu me sentia mal, pois não sabia quem era e como era e nem como ficaria minha vida. Eu não sabia se chorava, ou ria, não podia contar pra ninguém como isso estava acontecendo. Bom a única coisa que eu sabia era que ia mudar tudo em minha vida. Passou-se um mês e meus pais me vieram dizer que estava na hora de conhecê-lo, recebi passagens. E fui para frança uma cidade belíssima onde tive um encontro com ele, quando cheguei fui para um hotel de Paris. E fiquei abismada de como era magnífico aquele lugar, lugar esse que sempre tive vontade de visitar, andei pela cidade visitei a torre Eiffel. Depois voltei para o hotel onde vagava pelos corredores pensando de como aquilo poderia ser uma brincadeira de mau gosto, ou apenas um sonho, cada minuto apertava, mas o meu coração. Ate chegada à hora de me arrumar, um homem bate a minha porta ele estava vestido de fraque e me diz para acompanhá-lo ate umas lojas de grife que ficavam a uns cinco quarteirões do hotel. Quando entremos na loja parecia coisas de filmes apareceu um monte de mulheres com vestidos de todas as cores e formas. Provei vários, mas nenhum ficou como eu achava que deveria uma das vendedoras bate em uma porta e sai de La um dos, mas famosos estilistas da época Jean Pierre que olhou pra mim, com olhar cério, eu dava um passo para perto de françoi que era meu motorista. E quando estava prestes a sair correndo Jean Pierre beija minha mão e fala que não preciso ter medo, e diz que vai me transformar em uma linda princesa. Começou a desenhar, foi rabiscando e sai sem a menos se despedir. Eu pensei que ele tinha ido embora, mas ele voltou e não voltou só não veio ele e mais uma moça com vários tipos e cores de tecidos, Jean Pierre começou a tirar minhas medidas e entrou em uma sala onde ficavam apenas costureiras. Jean Pierre deu as ordens e elas começaram a trabalhar, ele olhou para mim e falou vamos atrás de sapatos, entremos no carro françoi nos levou na praça de paris onde era, mas bela ainda, entremos em uma loja gigantesca e provei muitos sapatos mais apenas um esse ficou magnífico ficou perfeito. Ele era prata com brilhantes. Voltemos para o hotel Jean Pierre colocou um livro em minha cabeça e fez-me andar para um lado e para outro. O livro caiu varias vezes eu não era acostumada com todas essas classes depois veio à parte dos talheres. Aos poucos fui me acostumando estava ate achando aquilo muito legal. Fui tomar banho e quando sai, já estava tudo pronto sapatos posicionados de maneira correta, vestido coberto em cima de minha cama. Eu estava ate com medo de descobri-lo, mas fui tirei a coberta e vi aquilo lindo vestido vermelho com formas diferentes e detalhes do qual nunca tinha visto igual. Coloquei meu vestido e em seguida calcei meus sapatos já estava na hora a hora da verdade. Sai do quarto e françoi me acompanhou ate o elevador descia no elevador e quando estava La em baixo comecei a caminhar em direção do salão do hotel. Vi uma imensa porta a empurrei e tinha uma imensa escada a descer, mas estava tudo escuro, parecia que o salão estava vazio, mas no final do salão avistei uma luz. E fui a seguir-la cada passo que dava ascendia uma luz, olhei pro chão tapete vermelho, comecei a ficar assustada. Quando estava bem próximo a luz ouço uma voz vinda por trás de mim gritando meu nome: Isabel. Virei-me, era Gustavo um menino do qual estava a pouco tempo morando perto de minha casa e mal tínhamos contado, olhei para a mesa não via ninguém perguntei o que ele fazia ali, ele me falou que estava ali porque era ele meu futuro marido. Rapidamente pensei como? Por quê? Tinha que ser logo ele. Ele aquele garoto insuportável que estava morando perto de minha casa e que implicava comigo todo dia quando estava a chegar da escola. Eu não acreditava quando se aproximamos avistei todos minha família e a família dele, aquilo não era um jantar era uma festa de casamento, estava já ali um padre meu avó estava n parte onde faz shows nesses hotéis e eu coma cara no chão só pensava a não ele, eu odeio ele. Depois da festa fomos para cobertura do hotel se sentamos em um banco, e começamos a conversar ate entrarmos em um acordo, horas depois entremos em um acordo, eu tinha apenas 15 anos e ele 17. Éramos pratica mentes crianças ainda e já estávamos casados. Fomos no dia seguinte para Inglaterra onde começaríamos uma nova vida Gustavo iria tocar a empresa de seu pai. Quando chegamos à Inglaterra vi minha vida mudar por inteiro eu ate que estava feliz e o Gustavo mais ainda. Meu pai nos levou para nossa casa, que era enorme e muito bonita, me chamou em um canto e disse: minha filha eu sei que para você é muito difícil você tinha planos e agora foi tudo por água baixo espero que você seja muito feliz com seu novo marido e amigo. Deu-me um beijo e sai chorando e indo embora para o Brasil. Alguns anos se passaram Gustavo se formou na faculdade e eu estava grávida, e com minha faculdade pela metade tive que trancar, ganhei meu filho que o batizamos de Robert, três anos depois fui tentar continuar minha faculdade mais Gustavo não deixava mais eu sair de casa e dizia que eu tinha que cuidar de nosso filho. Mudei-me pra paris junto com meu filho para a frança e o deixei na Inglaterra. Formei-me, e comecei a seguir minha carreira na frança três anos depois Gustavo foi a minha procura na frança resolvemos fazer as pazes e voltei para a Inglaterra onde completamos 25 anos de casados, fizemos uma grande festa para toda nossa família. Gustavo estava muito feliz. Robert estava fazendo 18 anos e já podia tocar a empresa de seu pai, alguns meses depois, descobrimos que Gustavo estava muito doente. Estava com câncer lutamos juntos contra essa doença por 10 anos, mas a doença venceu nossa luta.
Hoje tenho 45 anos e estou viúva com um filho que tão pouco completara 18 anos e meu marido que com 47 anos de sua vida morreu, e nada que tínhamos pode trazer sua vida de volta. A única coisa que me restou foi nosso filho Robert e a única carta que me mandou que dizia:
Eu sei tudo de você, você nada sobre mim
Nossos destinos foram entrelaçados
Pelos nossos antepassados
Nossa vida vai ser boa de muita fatura
Não se assuste iremos nos encontrar logo
Quando seu pai me procurar
Espero que seja rápido, pois não
Aguento mas te olhar.
Espero que nossa vida dure bastante
Pois nosso amor nunca morrera
Te amo


Autora: Carol Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela atenção.