10 de jul de 2011

Saudades de quando minha única preocupação era só escolher a cor do power ranger que eu queria ser!


Sem precisar me preocupar com vestibular, e nem que fiquei em recuperação em alguma matéria, sem ter que chegar sempre nos horários no serviço. E ter que ir dormir tarde porque tenha muitas coisas a fazer. Apaixonar-me por pessoas erradas, e nem que gastar dinheiro é tão difícil.
Sem saber que a vida ta passando e que se eu não passar no vestibular sou apenas mas um adulto sem curso superior e desempregado.
Gostava de pensar como eu ia montar castelinhos de areia na beirinha do mar, gostava de pensar que os país sempre iam ir juntos comigo em todos os lugares.
Gostava de ver os mas incríveis super heróis e depois ser eles em meus sonhos, e minha imaginação ser apenas mas uma em que todos viram os heróis.
Parar e pensar que grandes ídolos não são tão grandes assim, e que histórias com finais feliz não são felizes. Parar e pensar de porque a nuvem ser um algodão doce.e porque o sol tem que ser amarelo.
Porque calcular meu movimento, e porque a maneira que eu escrevo sempre tem erro.
Porque morar em um mundo onde é tudo errado?Porque eu tenho comida e outras crianças não. Porque tudo flui? Porque globalização isso tem alguma coisa a ver com a globo?
Porque eu faço tantas perguntas e nunca sei as respostas.
Porque decorar hidrocarbonetos e o que eles têm a ver com a minha vida?
Porque que as pessoas na grande parte do tempo tem que fazer o que não querem.
Porque nossa vida não é como o mundo de nárnia. Que tudo acontece lindo.
Como eu gostava de ver meus professores me dando 10 com estrelinhas, e para em pensar que jogar bola é coisa de meninos. Mas depois aprender a lutar e ser o topo das atenções.
Queria voltar no tempo, mas não tem como meu professor diz que não tem como mudar o passado apenas o futuro.
Queria ser criança não quando criança queria ser adulta, mas quando adulta queria ser criança. É.
Nadar, nadar, nadar em psicna de plástico até me cansar.
Sem pensar que aquilo não tem mas de 5 palmos. E sem ver a fundura que uma dieta deixa em uma pessoa.
Saudades de quando minha boneca falava, e eu tinha um monte de amigos imaginários.
De quando fazer bolos de areia eram gostosos. E que toda vez que eu via uma borboleta queria pega-la, de quando riscar parede era divertido.
E de quando dormir e pensar que aquilo podia acontecer. 


Autora: Carol Machado

2 comentários:

  1. Oie Carol, vc anda tao sumidinha do mundo virtual flor :(

    bjiimm e ótima noite

    http://muslimahfashionn.blogspot.com/

    http://meuamorpaquistanes.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela atenção.